logo-site
08 04

5 curiosidades bizarras sobre a Idade Média

Se você acha que está estudando história quando assiste Senhor dos Aneis, Game of Thrones ou joga videogame, é melhor pensar de novo. Muito do que vemos, como tudo mais que faz parte do cinema e da indústria do entretenimento, não passa de romance para deixar o espectador/leitor/consumidor interessado. Entretanto, não é por isso que a realidade era normal, inclusive, muito longe disso. Quando se trata da antiguidade, todo tipo de esquisitice é esperada.

Pra quebrar alguns conceitos errôneos sobre essa mítica era da humanidade, listamos aqui 5 curiosidades bizarras sobre a Idade Média e suas donzelas, cavaleiros e dragões de fogo:

1) Futebol era crime

mob-football

O futebol em si já é complicado, até nos dias de hoje, já que são 22 jogadores em campo e apenas uma bola. Imagine, então, se essa bola fosse feita com uma bexiga de porco e o número de jogadores fosse ilimitado. Pra melhorar, como regras, nada. Como você pode imaginar, essas partidas eram mais próximas do saudoso “porradobol” do que do futebol-arte que conhecemos, e por isso o jogo (chamado de “mob football”, ou “futebol de multidão”) era proibido pelas autoridades.

2) Pãezinhos podiam ser alucinógenos

AThe-Devil-and-witches-trampling-a-cross-from-Compendium-maleficarum-1608

Que o pessoal vivia vendo vampiros, bruxas, lobisomens, espíritos, encarnações de santos e anjos e todo tipo de coisa sobrenatural não é novidade pra ninguém, mas, além da histeria e paranoia generalizadas, você sabia que isso pode ter se dado por intoxicação?

Na época, água e outras bebidas eram infestadas de coisas tóxicas, como chumbo, que causam alucinações e podem matar. Um outro exemplo eram pães feitos com trigo que ficava tempo demais armazenado, criando um fungo chamado “ergot” que provoca sensações semelhantes à do LSD (ácido lisérgico), podendo inclusive matar.

3) Cavaleiros não eram paladinos

HOU

Associar guerreiros de armadura à proteção contra o mal e defesa da Justiça não podia estar mais errado. Cavaleiros eram odiados e frequentemente saqueavam, estupravam e matavam inocentes, numa postura mais próxima à do Hound, de Game of Thrones, do que de herois da Disney. De certa forma, cavaleiros eram os policiais da época, e trabalhavam para quem pagasse melhor.

4) As pessoas não eram tão nojentas assim

6a00d8341bf67c53ef01630107310b970d

Uma coisa clássica em filmes de época é mostrar dentes nojentos, cabelos sebosos e roupas usadas até o talo, o que não era necessariamente comum (para os não pobres) na Idade Média. A limpeza, na época, era pregada pela Igreja e associada à pureza do espírito, o que fazia com que pessoas sujas fossem vistas como pecadoras.

Existiam banhos públicos (até hoje populares em países como o Japão) e era até mesmo costume tomar banho junto com convidados da família. Os dentes, por sua vez, eram escovados com alecrim queimado, ou escovas com pelos de crina de cavalo – afinal, ninguém gosta de dor de dente.

5) Animais eram tratados como gente

funny-picture_1332091218239622-e1410818691392

Porcos, vacas, cavalos e outras espécies frequentemente iam a julgamento para responder (?) por crimes, como estragar plantações, comer comida que não era deles ou agredir humanos. Existem até mesmo anotações de julgamentos de lobisomens e de um galo que pôs um ovo, em 1474, e por isso foi visto como criminoso (sim, um galo, não uma galinha). Não me peçam explicações porque eu também não entendi.

Bônus: Incesto
1284
Praticar relações sexuais com os próprios irmãos, sim o tão famoso e hoje condenado INCESTO, era uma prática quase comum entre as famílias tradicionais e poderosas da época, o sexo para procriação entre familiares era comum evitando assim que a linhagem sanguínea fosse modificada, bizarro não?

Gostou do Post? Compartilhe:
Deixe seu comentario